Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

100 Borboletas no estômago

100 Borboletas no estômago

31.03.21

A caminho de casa...

Tânia Garcia
Olá a tod@s. Tenho estado ausente e motivo é que, por vezes, preciso de me afastar para viver a vida e alinhar os chakras. Estou mais por casa, que a trabalhar, há mais de 1 ano. E esta inércia de vida não coaduna com a minha forma de estar. Tive de me reinventar e reencontrar para, assim, me adaptar a esta nova realidade. Nem tudo é felicidade e boa disposição, apesar de me considerar bem disposta por natureza. Tem sido um desafio e (...)
11.02.21

Dia 27 - parte II

Tânia Garcia
Os dias são iguais há 27 dias. Esta rotina tem sido dura. A minha Sasha (lembram-se dela?!) já está com falta de pelo, tal não é o stress que apanha com o miúdo a pisa-la 500x ao dia. Eu tenho dias que só me apetece ingressar numa expedição da NASA, tipo Laika, ao espaço. Recebi um email giríssimo com sugestões de fatos de carnaval. Really?! Eu bem sei que isto tem sido uma palhaçada, mas meus amores, este ano, máscara só aquela que tenho de usar sempre que meto o fofo ao ar. (...)
09.02.21

Mulher

Tânia Garcia
Dei por mim a navegar por textos escritos noutra altura e confesso que me deparo que durante bastante tempo me sabotei. Pus em mim a responsabilidade de assumir todas as tarefas e resignar-me ao facto de ser mulher e ser a minha "obrigação" ser forte, tanto quanto pau para toda a obra. Que ingénua que fui.... Não sou forte e não tenho que dar uma ideia romântica de mulher que tudo faz é forte. Tenho dias que posso com mundo e outros em que o meu mundo desaba. Tenho dias de sair da (...)
04.02.21

Diario do Covid - O regresso

Tânia Garcia
Pois é...  Parece que, coiso. Outra vez arroz. Pensava eu que ficar em casa, quase como de castigo seria uma miragem e que logo, logo estava a rezar a todos os santinhos que conheço ( e olhem que ainda são alguns) para descansar e eis senão quando, puff! Ala para casa, arranca e não faças pó.  Juro que e sido um desafio quase a roçar no suicídio coletivo de todas as mães.  Agora percebo porque os meus animais estragavam os móveis.  Estou quase a começar a roer uma quina de (...)
20.01.21

(Re)pensar em democracia

Tânia Garcia
Quem me conhece minimamente, sabe que não sou de ideologias políticas, nunca me filiei a nenhum partido, nem faço tensões de... Mas tenho ideias bem predefinidas do que quero e do que não quero para deixar de legado para os meus filhos, netos e futuras gerações... Tenho acompanhado, quase todos, os debates presidenciais. Acho verdadeiramente assustador a falta de preparação dos candidatos e a falta de ética dos moderadores/jornalistas. Estamos no tudo ou nada e temos a (...)
31.12.20

Ao fechar a porta

Tânia Garcia
Queridos netos, encontro-me no último dia do mês de Dezembro de 2020. Daqui a 30 anos estarei sentada junto a uma lareira quentinha e no meu regaço estarão vocês a ouvir a história sobre este ano. E irei contar o que os livros de histórias não vos irão ensinar. Porque irei falar na 1a pessoa como nos afetou enquanto gente, que fomos mais que uma estatística de infetados, que fomos mais que números num gráfico, que se perdeu pessoas que eram o mundo de alguém e faziam parte da (...)
26.12.20

Kika

Tânia Garcia
Desejei-te mesmo antes de existires. Foste sempre tranquilidade, quando ainda eu própria estava a aprender a viver num mundo de gente grande. Foi uma viagem a duas durante demasiado tempo e foste a minha âncora, mesmo quando não sabia navegar. Aprendi, ri, chorei, caí e levantei na tua companhia mais fiel. Éramos as pinypons, as invencíveis, o Rik e o Rok. E depois entrou a tão famosa adolescência pela porta dentro. E com ela trouxe um vendaval de finca pés, de discussões, de (...)
07.12.20

E quando o inimaginável acontece

Tânia Garcia
Que ano este! Estamos virados do avesso e todas as notícias que nos chegam a casa e que inundam o nosso lar têm o dobro do impacto. A notícia da morte da Sara, fez com que todos os medos de mãe que adoram andar a remoer o nosso interior, despertassem qual dragão adormecido. E a Sara é nada mais, nada menos que todas as Saras que partem cedo demais e que preferimos não ouvir, não saber, porque nos dói um pouco, porque percebemos a efemeridade da nossa existência e pior, da (...)
22.11.20

Natal Everywhere

Tânia Garcia
Todos os anos chega a esta altura e o jingle bells que há em nós solta a franga como se não houvesse amanhã e invade as casas portuguesas. Este ano a loucura começou cedo confesso, sim que eu bem vejo o que andam a fazer desde Outubro a montar pinheiros atrás de pinheiros. 🤦‍♀️ Adiante... não obstante eu já ter um odiozinho de estimação por esta época, conhecido por vós que eu cá gosto de expressar o que gosto e o que não gosto para não haver mal entendidos, (...)
15.11.20

3...2....1 contagem decrescente para qualquer coisa positiva em 2020

Tânia Garcia
Não sou grande fã do Natal.  Confesso que o tolero por causa dos miúdos.  O homem das barbas brancas ainda habita cá em casa, pelo espírito de criança do mais novo.  Mas há tradições que continuo a seguir,  como a dar continuidade ao que me foi ensinado e cabe-nos agora a nós passar às futuras gerações.  É tempo de família e de melancolia, daquelas memórias que são tão boas que doem e de dor já eu ando cansada.  Mas confesso que os miúdos estão a precisar de (...)