Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

100 Borboletas no estômago

100 Borboletas no estômago

Dom | 22.03.20

Alma inquieta

Tânia Garcia

images.jpgTenho a alma inquieta. Esta é a frase que uso mais para me descrever. 
Tenho sede de viver e vivo tudo intensamente qual montanha russa.
Vou do 8 ao 80 em segundos.
Gosto de ser atrevida.
Gosto de seduzir e ser seduzida.
Gosto daquele chove e não molha que antecede à desgraça. 
Sou intensamente intensa.
Não sou fácil de lidar.
Sou feita de emoções e sentimentos à flor da pele.
Gosto de saber que domino a coisa, seja ela qual for.
Gosto de ficar por cima, e por baixo, e no meio, e de lado.
Tenho a alma inquieta e não a consigo travar.
Tenho aquela ânsia de adolescente.
Tudo me faz sonhar com os dois pés assentes na terra.
Sou mulher e como toda a mulher tenho os meus desejos e fantasias.
Adoro uma boa noite sem dormir, da mesma forma que adoro uma noite descansada nos teus braços. 
Gosto quando me despes a alma e a roupa e tudo fica ali a nu.
Aquela sou eu.
Sem maquilhagem. 
Sem personagem.
Desprovida de tudo.
Só tu e eu.
E só tu me acalmas a alma que não sossega.
E nesse desassossego eu sou tua e tu és meu.