Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

100 Borboletas no estômago

100 Borboletas no estômago

Dom | 22.03.20

Furacão de afetos

Tânia Garcia

images (1).jpgTem dias assim.
Que nos sentimos carentes daquele abraço que parece que nunca chega.
Tem dias que tudo irrita, até o "barulho" do silêncio. 
Tem dias que acordas e sentes-te bem, como se a felicidade fosse mesmo assim.
Tem dias que já não sabes se estás acordada ou a dormir e estás no limbo.
Tem dias que não querias simplesmente ter acordado.
Mulher...
Apenas essa palavra basta para te definir.
Somos feitas de carne e osso, mas moldadas para sermos de ferro.
Somos feitas de tantos afetos que o nosso interior, qual furacão,  rodopia num movimento incessante e destabilizador. 
Não sabemos tudo, mas conseguimos com a nossa força manter tudo equilibrado e tranquilo.
Nos malabarismos dos sentimentos, tomamos rédeas das decisões, dos julgamentos, dos problemas,  das soluções, acalmamos os choros, sacudimos as lágrimas,  arregaçamos as mangas e de sorriso no rosto e dor no coração vamos à luta com tudo. Recusando o papel de vítimas, recusando a mão na cabeça,  os olhares penosos, recusamos e mandamos tudo à merda e ensinamos a maior lição que podem aprender.
Não importa quantas vezes irás cair, não importa se ganhas ou perdes, não importa as cicatrizes que irão ficar em ti.
A única coisa que vale a pena no fim é aquela luz ao fundo do túnel onde te esperam os dias felizes.